Analise Semanal: Concrete Revolutio ll #06




Agora que Concret Revolutio criou toda a sua construção de mundo, tem mais tempo para simplesmente contar histórias de super-heróis Showa da era psicodélica.Estou realmente começando a gostar da nova estrutura destes episódios da segunda temporada. Cada um deles começa com uma premissa estranha que você não tem idéia de como o anime vai retirar, mas sempre consegue se aglutinam em algo não só coerente, mas também surpreendentemente simples até o final. Esta semana, no conto da "Máscara de Ferro", obtemos a tomada da mostra de como os "bons e velhos tempos" não são tão grandes como gostamos de pensar que eles eram. Neste caso, esses "velhos tempos" voltar três séculos, para o Japão no século 17.
O período Sengoku que as referências mostram realmente começa um pouco mais cedo do que o século marcado no dia 17, com duração a partir do final do 15 a volta da virada do século. Ele terminou um longo período de conflito e guerra, do tipo que Máscara de Ferro viveu em sua vida anterior constantemente lutando, com a unificação de Japão sob o ingresso shogunato Tokugawa no período Edo. Não é completamente claro a partir do anime se a máscara de ferro e as outras figuras lendárias em sua vida fez o unificador real do Japão neste universo, ou se eles apenas desempenhado um papel na luta contra essas batalhas. Ainda assim, no momento em que ela sai para a Antártida para se congelar - parece até alguem com um escudo estrelado -, Koma, ou Máscara de Ferro, parecia ter terminado suas guerras e combates do passado e agora esta na busca de emprego no Japão. Ela estava livre para viajar pelo resto do mundo, o que resultou em sua chegada súbita aos dias de hoje.
Em 1973, o escritorio Super-humano desenterra Koma a partir de um bloco de gelo encontrada na Antártida - me lembrou a historia de outro alguem que gosta de viajar no tempo assim - os Anúncios imperiais rapidamente  assumem o controle de sua restauração,por  ter "comprado" o direito a ela. Alguns meses mais tarde, encontramos  Koma revivida na casa do primeiro-ministro.Os Anúncios imperiais parecem estar do lado do governo (embora nós mais tarde descobrir que não é o que parece), e todos eles incentivam Koma a usar sua moralidade em preto-e-branco contra Jiro e seu grupo, os super-humanos do "mal" .
Jiro consegue sobreviver a um ataque dela, mas tanto a sua equipe e do escritorio unine-se contra ela quando ela poem em suas vistas  um objetivo muito mais alarmante: a resureiçãodo Zeth Satanás e seu Clan, um dos antigos inimigos de Koma. Os heróis não podem entender por que ela faria isso, mas Jaguar, que viajou de volta a seu tempo antes, lembra que Koma estava apaixonado por Dragon God Asahi, que se sacrificou-se para selar  Zeth Satanás usando seu corpo - pensei coisa errada de novo. Nós vemos alguns flashbacks de sua confissão chorosa para a "boa" Koma que ele está arrependido de ser do "mal", e é isso que ele tem que fazer para a sua amada  continuar como um heróina da justiça. Se ela o salva, então ela já não pode manter esse papel, e ele não quer este futuro para ela. Dá-nos um olhar para trás em um mundo onde os heróis e vilões foram divididas ao longo de estritas linhas, mas isso não significava que eles poderiam negar seus sentimentos mais complexos.
As linhas arbitrárias entre heróis e vilões  me fez lembrar do episódio da semana passada, quando Humano-Homem lutou com suas opções limitadas como um super-humano recém-despertado.Quando os Anúncios imperiais por não ve-lo como um herói ideal  lança-o como um "vilão" por razões superficiais, mas depois o dispensou por razões que realmente levá-lo em direção a esse caminho (sua conexão com sua filha, e seu egoista mais lindo desejo de estar com ela muito sincero). A história do H-H mostrou-nos que alguém poderia fazer algo que pode ferir o bem maior por, razões muito compreensíveis e Simpáticas, mesmo honrosas, mas tambem não deixam de ser egoistas por isso amo vilões XD. Então, quem pode dizer o que é bom ou o mal naquele momento?
Voltar para esta semana, Jiro e os outros conseguem parar Koma a partir da re-abertura do selo, lembrando-lhe que Asahi não esta mais vivo é; tudo o que ela faz é liberar o mal que tinha trabalhado tão duro para destruir. Isto dá há Koma uma crise de fé, e Jiro tem a chance de explicar suas motivações reais para ela.A moralidade de Koma começou a rachar, mas que só a leva à conclusão oposta. Ela retorna para destruir o primeiro-ministro depois de saber o que o seu governo tem feito para super-humanos. O primeiro-ministro consegue mudar sua mente, revelando que ele está relacionado a ela,por ser descendente de seu irmão, e que ele também tem alguns poderes super-humanos menores. (Acontece que o descongelamento dela foi um golpe de publicidade para ajudar a melhorar a sua imagem.) Isto torna-se o golpe final para convencer Koma que o bem eo mal não é preto e branco, e alguém como o primeiro-ministro pode fazer coisas más ao ter qualidades redentoras . Eu pensei que ele era uma escolha estranha para sucessor da linhagems e poderes dela apenas fazê-lo parecer um hipócrita na melhor das hipóteses, mas isso leva a uma conclusão satisfatória para Koma, desde que ela resiste a retornar o seu passado.Ela não concorda que ela é mais adequado para esse tempo perdido, insistindo que a guerra e moralidade  preta e branca constante teve as suas consequências, de modo que preferia continuar suas viagens neste tempo. Enquanto isso, Satomi registra e revela segredos do primeiro-ministro, jogando mais uma chave em movimentos para os Anúncios imperiais. Mesmo que se encaixa com a mensagem deste episódio: todo mundo é mais complicado do que parecem. Não há personagens que são completamente bom ou ruim, e nós sequer sabemos como classificar as ações de Satomi ainda.
Há um momento curioso, depois de Ullr deixa Kikko para fazer sua própria decisão sobre se  lutaria por Jiro, onde ele menciona que ela  "perdeu o contato com sua essência" e não é mais uma "candidato rainha," em vez tornar-se um ser humano normal. Não é surpreendente que o amor de Kikko para Jiro pode causar-lhe para escolher a humanidade, conscientemente ou não, mas espero  obter respostas sobre o que especificamente ela fez para provocar esta mudança, e algo mais concreto sobre seu passado. É claramente um ponto de viragem para sua personagem. Quanto a Emi, eu acho que é curioso que Koma ser parecida com ela, e temos uma história de fundo específica para como ela veio a ser a forma como ela foi: ela era uma menina da vila comum, que fundiu-se com algum tipo de deus animal ou espírito, como parte de um ritual mágico. Emi sugere que antes de ser parte yokai, parte humana, ela tambem rejeita firmemente a sua humanidade (aparentemente diferente de Kikko). Os dois personagens têm um grande potencial, e eu sinto que estou apenas esperando para eles realmente serem desenvolvidos como venho dizendo dede o inicio destas analises.
Foi só isto esta semana sei que ja falei(escrevi) muito,então aguardo o proximo episodio com certa curiosidade qual será o proximo tema a ser trabalhado e me desculpem na demora para sair essa e outras.

Extras:

Essa parte merece destaque, ao perguntar a  ele se o mesmo usou sua habilidade de controlar animais em politicos, ele revela o obívio, acho que a maioria deles deve ser assim mesmo que facil hein.



Apreciador da cultura japonesa,de animes,mangas,livros,filmes,e series.
Sou o God do Blogg Otaku Wolrd Land,e seu redator principal. Atualmente um estudante de farmácia . 

compatilhe

Postagens Relacionadas

Postagem Anterior
« Postagem Anterior
Postagem Anterior
Postagem Anterior»